07/06/2017

Creepypasta: O Velho

Conta a lenda, que havia um velho muito triste que vagava pelas ruas de uma pequena cidade do norte dos Estados Unidos. O velho, que há muito andava sem saber, sempre com aquela incerteza que em certos momentos carregamos, de não saber o que vamos fazer.



Certa noite, o velho caminhava por uma rua escura que acabava em uma encruzilhada. Sem rumo, perdido em meio a noite negra que o rodeava, começou a escutar uma voz, de inicio distante e indistinguível mas que logo aumentou e dava a impressão de que estava se aproximando. Na penumbra, o velho viu a forma de uma mulher, que cantarolava suas palavras, saltitante vindo em direção ao velho, dizendo:

- Qual é o seu terceiro desejo?

O velho, pasmo, se esforçava para enxergar a mulher. Continuou a andar, passando por ela, imaginando que não era nada com ele. Mas a mulher veio atrás, dançando e cantarolando as palavras em volta do velho:




- Agora, seu terceiro desejo. O que vai ser?

O homem irritado, parou! Tentado fixar sua visão na agitada mulher, indagou:

- Que maldição! O que você quer, mulher?

E ela, novamente, disse cantarolando:

- O seu terceiro desejo.

O velho estava em confuso...

- Terceiro desejo? Como posso ter um terceiro desejo se eu não tive nem o primeiro nem o segundo?

- Você já teve seus dois desejos. Cantarolou a mulher, continuando: - Mas seu segundo desejo foi para que eu retornasse tudo como era antes de você fazer seu primeiro pedido. É por isso que você não se lembra de nada; porque tudo está do jeito que era antes de qualquer desejo.

Ela continuou, atiçando o pobre homem.

- Então, você tem um desejo sobrando. O que vai ser?

- Tudo bem! Falou o velho. - Eu não acredito nisso, mas não tem nada de mal em desejar. Eu desejo saber quem eu sou.

- Que engraçado...! Disse a mulher enquanto completava o desejo e desaparecia. - Esse foi o seu primeiro desejo.

Hoje o velho sabe quem é mas trocaria tudo que tem para não saber!