21/07/2018

Notícias Assustadoras da Semana - 13 a 20/07/18



Nova seção jornalística do blog, uma pequena seleção de notícias pra deixar qualquer um de cabelo em pé. Notícias todos os sábados.


Bebê em chamas


Imagem ilustrativa

Um bebê de cinco meses morreu carbonizado na noite de sexta-feira (13) em um incêndio no bairro Cohab 4, em Agudos (SP).

De acordo com o boletim de ocorrência, na casa não havia energia elétrica e os moradores utilizavam vela nos cômodos.

A avó da criança tentou salvar a neta e teve queimaduras no braço. Segundo o relato da família, o fogo teria começado em uma caixa de papelão que estava perto da vela no quarto do bebê.

O caso foi registrado como incêndio culposo. O corpo da menina foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Bauru.


Bueiro explosivo


Imagem real do local

Uma tampa de bueiro provocou um acidente na manhã deste sábado (14), na avenida dom Antônio Barbosa, próximo a sede do Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul (Detran-MS), em Campo Grande, fazendo um carro cair em um barranco.

O acidente ocorreu por volta das 6h. O motorista, Agnaldo de Oliveira, que é de Terenos, estava indo para o trabalho, em Campo Grande pela avenida e quando passou pelo bueiro a tampa teria se soltado. O pneu estourou e ele perdeu o controle da direção do veículo e caiu na ribanceira, com aproximadamente 10 metros, indo parar em uma área verde que via próxima a via e que não tem nenhum tipo de proteção.

A tampa do bueiro que provocou o acidente foi parar a cerca de 20 metros do local.


Você tá ligado no que é passar perto do bueiro e escutar aquele bum...?!


Matou e se matou


Imagem do local do crime

Uma mulher de 45 anos foi morta a tiros na manhã desta segunda-feira (16), no bairro do Ernani Sátiro, em João Pessoa. De acordo com a Polícia Militar, o suspeito é o ex-companheiro dela, que também se matou em seguida. A polícia foi acionada por moradores depois que eles ouviram tiros dentro da casa da vítima.

Por volta das 10h20, a polícia foi acionada por vizinhos da vítima e, ao chegar na casa, o casal foi encontrado já sem vida. Uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) também esteve no local. Segundo a PM, o homem atirou contra o rosto da mulher e, em seguida, disparou contra a própria cabeça.

A polícia informou que, ao chegar na casa, encontrou o corpo da mulher na cozinha e o do homem na sala. Segundo relatos do filho da vítima à Polícia Militar, a mãe havia se separado do pai dele e estava com o suspeito há dois anos. No entanto, eles não estavam mais juntos há cerca de duas semanas. Segundo familiares, o suspeito não aceitava a separação.


Corpo embaixo do sofá


Daniele e Vagner

Daniele Candido da Costa, da cidade de Votorantim, interior de SP, tinha apenas 11 anos quando foi viver com o companheiro. Mesmo com a família contra o relacionamento, ela se mudou para a casa do namorado para morar com ele, quase dez anos mais velho.

Na véspera do seu aniversário de 22 anos, a estudante foi assassinada com golpes de machado e seu corpo foi escondido embaixo do sofá da casa onde ela morava com o namorado.

Alguns dias depois do crime, a família da moça, estranhando seu sumiço, invade a casa de Vagner José Souza e encontra o corpo da jovem.

Há rumores de que o marido tinha o costume de agredir fisicamente a esposa.

Daniele não pôde ser velada. Seu corpo teve que ser enterrado logo após a chegada a cemitério da cidade.


Assassinatos em família


A família que terminou em tragédia

O motivo da separação teria sido o ciúme obsessivo do rapaz pela mulher, Alexandra. Ciumento, não aceita o fim do relacionamento. Marcilio, então, chama a ex-mulher para uma conversa e a filha do casal, Beatriz de apenas 3 anos, fui junto.

Após gritos de mãe e filha no apartamento do assassino, vizinhos se reuniram no térreo do prédio e chamaram a polícia. Os policiais precisaram arrombar a porta para ter acesso ao apartamento.

O assassino, preso em flagrante por duplo homicídio, matou mãe e filha em um intervalo de poucos minutos. Segundo depoimento de Marcilio, ele usou uma pedra (que servia como peso de porta) para atacar Alexandra, que ainda tentou se defender, em vão. Depois disso, ele foi para o quarto onde a pequena menina estava, chorando muito, e concluiu a tragédia.



Matou e pulou do viaduto



O casal Joaquim e Ana Carla

O caso aconteceu em Ferraz de Vasconcelos, na Grande São Paulo. Joaquim, aposentado, 77 anos, matou a esposa Ana Carla, pedagoga, 42 anos, com uma faca e ainda feriu a filha do casal, uma adolescente de 12 anos.

Pouco mais de uma hora após o crime, o aposentado se suicidou pulando de um viaduto, perto da residência do casal.


A filha do casal foi quem pediu socorro à polícia quando viu a mãe sendo atacada. O motivo do crime é desconhecido.



Corpo no canavial




Exato local onde a vítima foi encontrada

A advogada Ana Paula, de 37 anos, foi encontrada morta depois de 6 dias desaparecida, em Jaguariúna, no interior de SP.


Ana Paula desapareceu ao sair para levar a filha ao pai da criança, o artesão Marcelo. Ela já tinha vários boletins de ocorrência e uma medida protetiva contra o ex-marido. Eles viviam em um relacionamento conturbado, com a mulher sendo vítima de constantes agressões físicas. A família acredita que o ex-marido tenha relação com o crime. 

A polícia recebeu uma denúncia anônima e o corpo da vítima foi encontrado em um canavial na cidade vizinha, com a roupa levantada e em estado avançado de decomposição. O reconhecimento precisou ser feito através de exame de DNA. Marcelo nega envolvimento no caso.



A bebida da discórdia




Edson e Washington

Edson Rodrigues de Souza, 45 anos, motorista de caminhão, estava em um bar, em Itaquaquecetuba, grande SP, quando pediu que seu amigo Washington pagasse uma bebida.

O assassino não gostou do pedido, saiu do bar e ficou escondido de tocaia em uma rua escura. Edson, ao passar por essa rua, foi agredido com uma faca e não resistiu aos ferimentos. Washington fugiu e encontra-se desaparecido.



Brinquedo assassino




Vainkará, nova atração do Beach Park

Um turista de Sorocaba, São Paulo, morreu na segunda-feira (16) ao cair de um brinquedo no Beach Park, parque aquático em Aquiraz, na Grande Fortaleza. Ricardo José Hilário Silva, de 43 anos, estava em uma boia com mais três pessoas no "Vainkará", atração que havia sido inaugurada no fim de semana. Ele e os outros caíram dentro do brinquedo. Hilário bateu a cabeça na estrutura da atração, ao despencar.


Na última curva do toboágua, antes da chegada à piscina no solo, a boia passou da altura da parede de contenção e virou com os quatro dentro do brinquedo. Hilário estava na parte mais alta.



Navegando com os mortos




A sobrevivente

Equipes de resgate da ONG espanhola Proactiva Open Arms descobriram os restos de uma embarcação à deriva com uma mulher ainda viva, e os corpos de outra mulher e um menino, durante uma patrulha marítima na costa da Líbia. Josepha, a sobrevivente, uma camaronesa de 40 anos, foi resgatada nesta terça-feira (17), em estado de choque.


Não é possível saber ainda o que aconteceu com os outros migrantes que provavelmente estavam a bordo da jangada. Na hora do socorro, a embarcação estava completamente vazia e apenas algumas tábuas ainda flutuavam a cerca de 80 milhas náuticas, a nordeste de Trípoli, capital líbia.

A mulher que sobreviveu é uma camaronesa de 40 anos chamada Josepha. Segundo a equipe médica a bordo, sua condição era estável, mas ela estava extremamente traumatizada e precisava de atendimento médico e psicológico "urgente". A equipe médica também recomendou uma transferência rápida dos dois cadáveres, já que os Open Arms não possuem material a bordo de refrigeração, especialmente para o corpo da outra mulher, aparentemente morto há várias horas antes, além do cadáver da criança.



Edição jornalística: tia Val